Anúncio

Vacina deve ser tomada em diversas faixas etárias

Por Livia Rangel

Publicado em 29 de dezembro de 2014 às 00:00

Anúncio

Atualmente, são disponibilizadas pela rede pública de saúde de todo o país 17 vacinas no Calendário Nacional de Vacinação, para combater mais de 20 doenças, em diversas faixas etárias. Há ainda outras 10 vacinas especiais para grupos em condições clínicas específicas, como portadores de HIV, disponíveis nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE).

Desde a implantação do Programa Nacional de Imunizações (PNI), em 1973, o Brasil já conseguiu erradicar a poliomielite, além de interromper a transmissão de sarampo a partir do ano 2000 e, desde 2009, não há mais registros de casos de rubéola e da síndrome de rubéola congênita. “Nas últimas décadas é possível verificar um importante impacto na redução dos casos de óbitos por doenças imunopreveníveis no nosso país”, ressalta a coordenadora geral do PNI, Carla Domingues.

Apesar da maioria das pessoas acreditarem que a vacina é somente para crianças, é importante manter a carteira de vacinação em dia em todas as idades para evitar o retorno de doenças já erradicadas. Os adultos devem ficar atentos à atualização da caderneta em relação a quatro tipos diferentes de vacina contra a hepatite B, febre amarela, difteria, tétano, sarampo, rubéola e caxumba. Para as gestantes, existem três vacinas disponíveis no Calendário Nacional de Vacinação: hepatite B, dupla adulto e dTpa, que protege, além da hepatite, contra difteria, tétano e coqueluche.

Dependendo da vacina, o esquema vacinal completo pode ser composto de uma, duas ou três doses e ainda há a necessidade de se receber reforços. “Só quando esse esquema estiver completo é que o indivíduo estará devidamente protegido. Se a nossa população não estiver devidamente vacinada, essas doenças que já foram eliminadas do território nacional podem voltar a acontecer”, esclarece a coordenadora do PNI.

Proteção contra o HPV – O câncer de colo do útero é o terceiro tipo de tumor que mais mata mulheres no Brasil. Diagnosticada com a doença, Anna Fukumura passou por radioterapia associada à quimioterapia para enfrentar o câncer e sabe da importância da existência de uma vacina que previne a doença. “A vacina é prevenção. Sou a favor da prevenção para que muitas mulheres não tenham que passar pelo o que eu passei. E quanto mais cedo possível, melhor”, opina.

Tomar a vacina na adolescência é o primeiro de uma série de cuidados que a mulher deve adotar para a prevenção do HPV e do câncer do colo do útero. Em 2014, a população-alvo da vacina contra o HPV é composta por meninas de 11 a 13 anos. Em 2015, serão vacinadas as adolescentes de 9 a 11 anos e, a partir de 2016, serão vacinadas as meninas que completam 9 anos de idade. Consciente do risco da doença, a estudante Pietra Amarante, de 12 anos, é uma das mais de 4,9 milhões de adolescentes que já receberam a primeira dose da vacina. “Eu acho a vacina importante, porque você vai garantir que não vai ter doença (câncer). Então é uma boa ideia”, avalia.

O SUS trabalha com três doses para que seja garantida a eficácia da vacina HPV. O intervalo entre as duas primeiras é de seis meses e a terceira é dada, como reforço, cinco anos depois da segunda dose.”É importante ressaltar que meninas que ainda não foram vacinadas e que estejam na faixa etária, poderão ser vacinadas em qualquer momento nos serviços de saúde ou nas escolas, dependendo da estratégia de vacinação adotada pelos municípios. Só com o esquema de vacinação completo a vacinação é efetiva”, explica Carla Domingues.

vacinas0 - Vacina deve ser tomada em diversas faixas etárias

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

WhatsApp-Image-2024-07-22-at-16.01.35

PSB oficializa Rolmar Botecchia e Valtamir Grassi como candidatos à prefeito e vice em Alfredo Chaves

Evento contou com presenças de autoridades que apoiam a chapa

Celular na mão

Governo do Estado lança projeto para rastrear celulares roubados; Guarapari registrou 347 ocorrências este ano

Iniciativa busca reduzir crimes e facilitar a restituição de aparelhos aos proprietários

Anúncio

Anúncio

WhatsApp-Image-2024-07-19-at-16.47.38

Mais de dez pinguins foram resgatados nas praias de Guarapari na última semana

Cinco aves foram resgatadas e estão em tratamento na sede do IPRAM

engineer-man-construction-worker-concept 1 inspeção

Empresas de Guarapari enfrentam dificuldades para emitir alvará sanitário

Relatos apontam atrasos na emissão e obstáculos burocráticos desde o início do ano

Anúncio

WhatsApp-Image-2024-07-22-at-14.00.26

Esquina da Cultura recebeu cerca de 40 mil pessoas no primeiro fim de semana, afirma Prefeitura

Noites foram marcadas por shows de Thiago Martins, Léo Maia e Zé Geraldo

Divulgacao-Samarco

35 vagas: Samarco abre processo seletivo para pessoas com deficiência em Anchieta

As inscrições vão até 04/08 para oportunidades em áreas operacionais e administrativas

Anúncio