Anúncio

Vereadores rejeitam proposta de reajuste da Prefeitura e servidores continuam a greve

Por Gabriely Santana

Publicado em 9 de junho de 2015 às 21:36
Atualizado em 9 de junho de 2015 às 21:47
Anúncio
DSC_0903

Manifestantes fecharam a rua e também “invadiram” o plenário da Câmara Municipal. foto: Glenda Machado

Dezenas de funcionários públicos municipais em greve ocuparam o plenário da Câmara Municipal de Guarapari na tarde desta terça-feira (9). Os servidores protestam contra o reajuste de apenas 4% proposto pela Prefeitura para as categorias que estão paralisadas desde ontem. Na sessão desta terça-feira os vereadores votariam o projeto enviado pelo prefeito. Os servidores cobram um aumento de 8,44%.

Se por um lado o executivo não atendeu as manifestações, a câmara de vereadores desta vez não aprovou o reajuste proposto pela prefeitura do município. A pauta entrou em votação por regime de urgência e após o parecer das comissões entrou em votação. Todos os vereadores foram contrários ao projeto. Isto significa que a greve continuará até que o Prefeito entre em acordo com o movimento.

DSC_0853

Manifestantes interditaram a rua nesta terça-feira (09). Foto: Glenda Machado

 

A rua ficou completamente lotada enquanto os servidores aguardavam o resultado da votação que acontecia no plenário. Os manifestantes gritavam e até mesmo cantaram o hino nacional para chamar atenção de quem passava pelo local.  Ao fim da sessão todos comemoraram o resultado mas deixaram claro que a luta continua.

DSC_0861

Palavras de ordem e cartazes pedindo respeito ao servidor também marcaram o ato. Foto: Glenda Machado

“A greve vai continuar. Agradecemos todos os vereadores que votaram contra o projeto. O sindicato vai reunir todos os servidores e definir quais são os próximos passos no movimento” diz a Presidente do Sindicato dos Servidores de Guarapari (Sintrag), Rosemary Abud. O sindicato também informou que está previsto um ato com os trabalhadores, amanhã às 13h em frente à Prefeitura, onde serão realizadas diversas manifestações.

Entenda o caso

A greve dos trabalhadores foi aprovada após assembleia na última segunda-feira (02). Na ocasião, os funcionários prometeram diversos atos até que as manifestações da categoria sejam atendidas. “Queremos a reposição [da inflação] do ano passado, que essa administração não deu para a categoria, mais o período desse ano. No momento a proposta da prefeitura está aquém da nossa expectativa”, afirmou a diretora do sindicato Rose Abud.

Legalidade do movimento grevista. 
A Prefeitura, através da sua Procuradoria, está analisando se o movimento grevista está agindo dentro das exigências da lei, que é de respeitar o princípio da continuidade dos serviços públicos, deixando em funcionamento 30% (trinta por cento) dos serviços, principalmente, sem interrupção nos setores essenciais do atendimento das necessidades inadiáveis de nossos cidadãos.

Anúncio
Anúncio

Veja também

meaipe-5250506-1

Guarapari pode receber ventania de até 74 km/h

A previsão é que o ciclone extratropical chegue a Guarapari até a manhã desta quinta-feira (2).

Foto: Reprodução

Imóveis de aluguel para temporada buscam regularização em Guarapari

Na útima semana, um imóvel do segmento cadastrou-se no Cadastur, tornando-se o primeiro do município a constar no sistema cadastral

Anúncio
Anúncio
orla-anchieta

Casagrande inaugura obras em Anchieta e libera reurbanização de orla

A solenidade aconteceu de forma virtual, e contou com a presença de políticos e lideranças municipais

parque decreto

Guarapari permite abertura de parques aquáticos e prorroga outras medidas

Entre as medidas prorrogadas, as atividades escolares da Rede Pública Municipal de Ensino seguem suspensas até 31 de julho

Anúncio
bambino

Matriarca das lojas Bambino, Elisa Biazatti, falece em Guarapari

Dona Elisa é mãe dos proprietários que atualmente tocam o negócio

sala de aula

Decreto mantém suspensão das aulas até agosto no ES

As medidas continuam vigentes diante do aumento da Covid-19 no Estado e são válidas até 31 de julho