Anúncio

Antônio Ribeiro escreve para o folhaonline.es aos domingos e, a cada semana, o colunista relaciona Guarapari ao tema do momento. Antônio é administrador de empresas, viveu em Porto Alegre, São Paulo e Curitiba, esteve em todos os estados brasileiros, a exceção de Acre, Roraima e Amapá, ministrou cursos em todos os países da América Latina, menos nas três Guianas, e escreveu o Guia de Férias e Feriadões.

Artigo: cidade que não tem time de futebol, precisa buscar outro esporte!

Por Antônio Ribeiro

Publicado em 13 de junho de 2021 às 09:00
Atualizado em 14 de junho de 2021 às 13:06

Anúncio

Fotos: Antônio Ribeiro.

A maioria das grandes cidades tem um ou mais times da paixão nacional. As que não tem, devem procurar outro esporte para torcer e a partir desse se tornar conhecida no mundo dos esportes.

No Espírito Santo existem bons exemplos de sucesso no vôlei de praia, que por extensão ajudaria a promover o vôlei de quadra, um esporte completo de mãos, pernas, tática e sentido de equipe.

O estado tem boa tradição em formar e revelar grandes nomes neste esporte, tais como: Alison, André, Fábio Luís, Larissa, Lili e Loiola, entre outros que se destacaram internacionalmente.

Existem algumas poucas quadras na cidade saúde, na Praia das Castanheiras e na Praia do Morro, que talvez não motivem mais ou sejam mais usadas no futevôlei.

O vôlei de praia tem mais possibilidades por já ser um esporte olímpico e ter nos dado oportunidade de várias medalhas, tanto no masculino como no feminino.

Aqui seria o caso de trocar os pés pelas mãos, de forma inteligente e motivar mais a prática de um esporte que possa dar mais futuro a atletas e à cidade.

Município que se orgulha de ter 52 praias, deveria ter mais espaços para a prática de esportes e não dar motivo a reclamações de banhistas ao futebol.

De custo baixo, por requerer além da areia que temos muita, só duas traves fixas, uma rede e demarcação com fitas, que são colocadas e removíveis.

A guarda deste material e a atenção para com o local de sua prática, bem poderiam ser atribuição das boas associações de moradores das nossas praias.

Em Guarapari existe um grande e belo ginásio poliesportivo, que salvo falta de divulgação, é pouco usado, inclusive para atividades direcionadas ao turista.

Neste poderia ser fomentada a prática do vôlei de quadra, que bem pode ser alimentado por atletas oriundos da praia e que fariam assim carreira esportiva.

Para despertar interesse e motivar os jovens, o vôlei de praia deveria ser ensinado em suas regras, teoria e prática, nas redes estadual e municipal de ensino.

Ao invés do altinho e do baixinho, o do grande Mamute é o caminho!

Antônio Ribeiro é administrador pelo Mackenzie, Especialista em Marketing pela PUC e MBA pela FGV. 

Contato: [email protected]

As informações e/ou opiniões contidas neste artigo são de cunho pessoal e de responsabilidade do autor; além disso, não refletem, necessariamente, os posicionamentos do folhaonline.es

Anúncio

Anúncio

Veja também

olimpiadas-2020-2021-07-23

Artigo: Espírito Santo na disputa de medalhas nas Olimpíadas 2020 atrasadas de Tóquio

IMAGEM-DO-ARTIGO-imoveis-2021-07-23

Artigo: quatro pontos que todo locador deve saber antes de alugar seu imóvel

Anúncio

Anúncio

ifes guarapari 2

Ifes de Guarapari está com inscrições abertas para cursos técnicos gratuitos

Ao todo, estão sendo ofertadas 108 vagas distribuídas entre os cursos concomitantes noturnos de Administração, Eletrotécnica e Mecânica

doacao-de-sangue-hemoes

Solidariedade x Covid-19: Hemoes precisa de mais doadores de sangue

Anúncio

65o-MAPA-DE-RISCO-26.07-a-01.08-1

65° Mapa de Risco Covid-19: Guarapari, Anchieta e Alfredo Chaves seguem em risco baixo

Novo mapa segue com apenas 6 municípios em risco moderado em todo o estado

Job Jiu-JitsuSDC

Projeto Social de Guarapari brilha em mundial de Jiu-Jitsu

Atletas de várias idades se destacaram em disputa realizada no Rio de Janeiro

Anúncio