Anúncio

Antônio Ribeiro escreve para o folhaonline.es aos domingos e, a cada semana, o colunista relaciona Guarapari ao tema do momento. 

Coluna Dom Antônio: Mais um Gigante do comércio guarapariense nos deixou

Por Antônio Ribeiro

Publicado em 14 de abril de 2024 às 09:00
Atualizado em 14 de abril de 2024 às 09:00

Anúncio

WhatsApp Image 2024 04 12 at 10.23.12 1 - <i>Coluna Dom Antônio:</i> Mais um Gigante do comércio guarapariense nos deixou
Foto: Antônio Ribeiro

Dia primeiro de abril, as redes sociais amanheceram com muitas histórias difíceis de acreditar, que ao final sempre terminavam com menção ao dia da mentira.

No meio destas, uma que até agora muitos acreditam ser mentira, dava conta do falecimento do Gigante dos Calçados, que alguns ainda pensam ser primeiro de abril.

José Aluízio da Rocha Campos, seu nome que poucos sabiam, mineiro de BH, como gostava de dizer, se foi aos 73 anos, quando o normal hoje é ir entre 80 e 90, como o Ziraldo.

Embora tão novo, a loja Gigante Calçados de Guarapari já tem 47 anos, mais o tempo da inicial em Ponte Nova, onde o Gigante foi vendedor, gerente e depois terminou comprando.

Em Guarapari, começou a primeira loja no Edifício Niágara, onde hoje funciona uma sorveteria. Sempre gostou de sorvetes e ajudava comprando muitos dos que tinham vendido pouco.

A loja foi tão bem que em pouco tempo comprou o imóvel onde hoje funciona o Gigantinho. Para diversificar, montou ali o Gigante Scotch Bar, que foi o primeiro lugar a vender chopp na cidade.

Logo se tornaria o maior vendedor de chopp do Espírito Santo, já que metade da cidade passava por lá depois do trabalho, para fazer um happy hour, que logo ficou famoso e ponto obrigatório.

Casou em 31/3/73 e por ironia do destino, faleceu em primeiro de abril. Vieram morar em Guarapari e como a loja de calçados e o bar iam bem, comprou o imóvel onde até hoje funciona a Gigante Calçados.

A loja em frente, onde funcionava o bar, ficou para a esposa Berê, que decidiu montar a Gigantinho, para as duas filhas, que a mais velha tocava. Quando esta foi morar na Espanha a outra, Luiza, assumiu.

Com oito imóveis, estava se preparando para a aposentadoria, decidindo junto com a esposa, que iriam viajar pelo Brasil, já que todos os anos, depois das férias, faziam uma viagem e gostavam.

Dedicado, ele mesmo treinava os funcionários, tanto na parte comercial como pessoal, especialmente no como tratar as pessoas para terem um atendimento que conquistava os clientes.

Brincalhão, levava na gozação o fato dele ser atleticano e a Berê cruzeirense. Assim era com todo mundo, sempre de bom humor e com uma palavra amiga que conquistava.

Outro talento que cultivava nas poucas horas vagas era o artesanato, que ele mesmo fazia: as capelinhas com Nossa Senhora Aparecida, de quem era grande devoto.

Amava também a família, tanto a dele quanto dela a quem sempre que preciso, ajudava no encaminhamento. Nos últimos tempos mais aos sobrinhos e netos.

Dos funcionários e colaboradores era um paizão e os tratava com dedicação, tentando sempre que melhorassem e progredissem na vida profissional.

Conseguiu o ótimo terreno para a construção da linda Loja Maçônica em frente ao cemitério, que acompanhou e ajudou na construção.

Por tudo isso, foi distinguido com o título de Cidadão Guarapariense, para depois ser Cidadão Espírito Santense, na ALES de Vitória.

Pena que foi tão cedo e muito rápido. Depois do diagnóstico de CA, fez todo o tratamento e estava curado, mas em 45 dias se foi.

Como o escrito nas sacolas: “Quem compra no Gigante vai para o Céu.” Ele foi! 

Antônio Ribeiro é administrador pelo Mackenzie, especialista em Marketing pela PUC e MBA pela FGV, mestrado em Portugal e doutorado na Espanha. Autor de 47 livros e mais de 250 colunas sobre Guarapari.

Mais de Antônio Ribeiro

image (4)

Coluna Dom Antônio: Precisamos nos reunir mais para nos unir por prioridades ao povo de Guarapari

Praia_do_Morro-2-2021-06-27

Coluna Dom Antônio: Engordamento da Praia do Morro ou alguma outra prioridade?

enchentes-RS

Coluna Dom Antônio: Calamidades como a do RS – temos parcela de responsabilidade nisso

lights-night-city

Coluna Dom Antônio: Bikes, motos e carros furando o sinal vermelho – isso não vai terminar bem!

As informações e/ou opiniões contidas neste artigo são de cunho pessoal e de responsabilidade do autor; além disso, não refletem, necessariamente, os posicionamentos do folhaonline.es

Anúncio

Anúncio

Veja também

manguezal-muquiçaba

Mutirão de limpeza do manguezal de Guarapari acontece nesta quinta (30)

Ação vai contar com apoio de embarcações

ubu cerveja

Cerveja, música e gastronomia: 5º Ublues Beer Fest movimenta feriado em Anchieta

Balneário de Ubu vai receber diversas atrações entre os dias 30 de maio e 01 de junho

Anúncio

Anúncio

rizzo-parking-estacionamento-rotativo-guarapari

Prefeitura notifica empresa para rescisão do contrato do estacionamento rotativo em Guarapari

A Rizzo Parking tem cinco dias úteis após o recebimento da notificação para eventual manifestação

chuva-e-frio-2021-08-05

Chegada de frente fria pode trazer ventos fortes para o litoral do ES, alerta Marinha

Final do mês deve ter temperaturas amenas em Guarapari

Anúncio

joaquim-da-silva-lima-17fev

Ruas do Centro de Guarapari serão interditadas para celebrações de Corpus Christi

Confecção de tapetes e procissão fazem parte da tradição religiosa

eletricista-predial-residencial

Projeto de qualificação profissional no setor da construção civil oferta 180 vagas gratuitas em Guarapari

Pelo segundo ano a união do Sindicig com a igreja Coroado oportuniza vagas nesta área

Anúncio