Anúncio

Artigo: o que acontece com nossas dívidas quando morremos?

Dra. Shalane Fonseca Neves explica o que acontece com nossas dívidas quando morremos

Publicado em 12 de dezembro de 2020 às 15:00
Atualizado em 14 de dezembro de 2020 às 12:55

Anúncio

Por Dra. Shalane Fonseca Neves (*) Advogada

Durante a nossa vida muitos de nós adquirimos dívidas e com a nossa morte a dívida permanece, ou seja, a dívida não líquida com o nosso falecimento.

Muitos herdeiros preocupam se herdaram as dívidas e qual a sua responsabilidade diante delas, porém a dívida não é uma herança e sim obrigação do espólio.

A dívida só tem a liquidez com a nossa morte se houver no contrato um seguro por morte ou invalidez permanente, nesse caso a seguradora será responsável pela liquidação da dívida. Nesse mesmo sentido, o empréstimo consignado em folha, tem previsão de extinção da dívida, conforme a lei 1046/50, artigo 16.

Ocorre que, quando morremos e se a dívida for diferente do consignado em folha ou de dívidas que foram feitas com seguro por morte ou invalidez, essa dívida deverá ser paga pelo espólio.

O artigo 391 do Código Civil diz:
“Pelo inadimplemento das obrigações respondem todos os bens do devedor”.

E o artigo 597 do Código de Processo Civil diz:
“O espólio responde pelas dívidas do falecido; mas, feita a partilha, cada herdeiro responde por elas na proporção da parte que na herança lhe coube”.

Ressalta-se que espólio é o conjunto de bens, direitos e obrigações da pessoa falecida. O espólio é representado pelo inventariante, conforme previsão legal no artigo 991, inciso I do código de processo Civil.

Portanto, o nosso patrimônio quando falecemos será responsável pelo pagamento das nossas dívidas, sendo esse patrimônio o suficiente ou não para quitação. Caso o patrimônio seja suficiente e ainda restar bens, esses serão partilhados entre os herdeiros. Agora se o patrimônio somente for suficiente para quitação das dívidas, os herdeiros não terão bens a serem partilhados. Bem como, se o patrimônio for insuficiente, os herdeiros não herdarão as dívidas e também não terão bens para partilhar.

(*) Dra. Shalane Fonseca Neves é pós-graduada em Direito de Família e Sucessões e advogada na Neves & Prado Advogados e Assessoria Jurídica.

Anúncio

Anúncio

Veja também

marearea_equipe_preparacao

Equipe de canoa havaiana de Guarapari conquista 4° lugar em prova nacional

A equipe ficou posicionada em quarto lugar da categoria OC6 Mista no desafio “Do Leme ao Pontal”, na orla do Rio de Janeiro

agencia-banestes

Procura por crédito imobiliário do Banestes cresce 300%

A demanda teve crescimento de 300% em 2020, quando comparado a 2019, e segue aquecida nos primeiros meses de 2021

Anúncio

Anúncio

planalto_obras

10 vias do Bairro Planalto em Anchieta recebem obras de pavimentação e drenagem

Obra contempla aproximadamente 4 km de drenagem e pavimentação no bairro

sinestesia-3

Sarau virtual vai apresentar artistas da periferia de Guarapari

O objetivo é de fomentar a cultura e o potencial artístico de dentro dos bairros de periferia de Guarapari

Anúncio

casagrande_transmissao-1

ES vai distribuir teste rápido mais eficaz para covid-19 com resultado em 30 minutos

Novos testes vão agilizar o atendimento de pacientes suspeitos

prisão_pc_guarapari

Quadrilha especializada em roubos e furtos é localizada e produtos são recuperados em Guarapari

As investigações continuam em andamento, com o objetivo de identificar outras vítimas da organização

Anúncio