Anúncio

Eleições: Casagrande e Hartung iniciam o debate

Por Livia Rangel

Publicado em 11 de julho de 2014 às 00:00

Anúncio

A corrida pelo Palácio Anchieta já começou e dessa vez, os debates serão quentes, como não se via, pelo menos, desde 2002. Principais polos da disputa, Paulo Hartung  e Renato Casagrande trilham caminhos e discursos opostos.

O atual governador reuniu a imprensa no dia 30 de junho para rebater as críticas feitas pelo seu antecessor e agora adversário. Um dia antes, Paulo Hartung colocou oficialmente sua candidatura na convenção do PMDB e afirmou, entre outras colocações que “o governo que se elegeu propondo a continuidade e se comprometeu com o avanço não cumpriu seu compromisso, tropeçando nas próprias pernas” e que “não teria colocado o nome à disposição para candidato ao governo se o Espírito Santo não tivesse perdido o rumo”.

Casagrande classifica que sua administração foi “alvejada” no discurso de Hartung. Além de classificar que o peemedebista tem um projeto pessoal, o governador garante que recebeu o governo com problemas em diversas áreas.

“Não parei nenhuma obra. Acertei obras que começaram de forma equivocada, sem projeto executivo. Como o Cais das Artes, o Kleber Andrade, Leste Oeste, São Lucas. Obras que tive que refazer projeto, corrigir rumos, recontratar. Tive que chamar a segunda colocada no caso do Kleber Andrade. Mas eu nunca falei disso. A forma eleitoreira que foi colocado só pra justificar uma candidatura que é um projeto pessoal, exigiu do governador uma resposta a essa fala”, disparou.

Apesar de admitir que assumiu um Estado financeiramente de maneira “adequada”, o socialista reitera que havia grande déficit nas áreas de saúde, segurança, educação e distribuição de renda.

O atual governador separou sua administração da anterior, defendendo que “o estilo do antigo governo é sem distribuição de riquezas e concentrador”, e o atual governo “distribui riqueza na ampliação de recursos nas áreas sociais e serviços públicos”. Também se disse surpreso com a forma que Hartung atacou seu governo. “Ele teve três anos e meio para fazer críticas, só porque ele virou candidato, mudou seu comportamento”, afirma ele, que conta que não ia adotar o tom comparativo nas eleições, mas agora está à vontade para fazer isso. “A comparação será necessária”, analisou.

Outros candidatos cotados para disputar o governo são o atual deputado estadual Roberto Carlos (PT) e Camila Valadão (PSOL). O prazo para registro de candidaturas vai até 05 de julho.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

casa-sinestescia-2024

Casa Sinestésica oferece Oficina de Desenho gratuita nesta quarta (17) em Guarapari

Com o tema Autorretrato, atividade tem vagas limitadas

IMG_9800-1

Terra dos Dinos: Guarapari deve ganhar filial do ‘Jurassic Park brasileiro’ em 2025

Parque temático, no RJ, possui diversas atrações e 40 modelos de dinossauros em tamanho real

Anúncio

Anúncio

20240701_160006

Fios acumulados e pendurados em postes preocupam moradores de Guarapari

Moradores flagraram casos em duas avenidas movimentadas da Praia do Morro

lei-seca_forca-pela-vida-7-1

Blitz Lei Seca flagra 131 motoristas alcoolizados em todo Estado no fim de semana

Ação faz parte do programa “Força pela Vida”, integrando diversos órgãos

Anúncio

Wendel Lima

Wendel Lima oficializa desistência da pré-candidatura à Prefeitura de Guarapari

Parlamentar vai tentar novo mandato como vereador

20240712_121249983_iOS

Com novas peças, ‘Brechó dos Apaexonados’ é reinaugurado pela Apae Guarapari

Espaço é importante fonte de recursos para a instituição

Anúncio