Anúncio

Justiça vai agilizar julgamentos de improbidades

Por Livia Rangel

Publicado em 7 de fevereiro de 2012 às 00:00

Anúncio

Os presidentes do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), desembargador Pedro Valls Feu Rosa, e do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCEES), Sebastião Carlos Ranna de Macedo, assinaram no dia 06 de janeiro, na sede do Palácio da Justiça, um termo de cooperação entre os dois órgãos para dar celeridade e maior segurança jurídica aos julgamentos de processos de ações públicas e ações civis por atos de improbidade, pela Terceira Vara dos Feitos da Fazenda Pública de Vitória.  “Vemos a vontade da sociedade civil para que se diga um não à impunidade, aos processos que estão há anos esperando julgamento. Ninguém aguenta mais, nem os que movem as ações e nem os denunciados, esperar 10 anos por uma solução que nunca chega. Não vamos promover caça às bruxas, mas responder sim ou não para as acusações. Quem for inocente, que seja absolvido; os culpados, que sejam punidos. Num ano eleitoral, a sociedade tem direito a uma satisfação, para poder votar consciente”, disse o presidente do TJ, Pedro Valls Feu Rosa.

Sobre a instalação da Terceira Vara na própria sede do Tribunal, o desembargador-presidente disse que será provisório: “Não existe espaço no Fórum de Vitória e a sociedade capixaba não pode mais ficar esperando por reformas de prédios para uma questão tão importante quanto os atos de improbidade pública, que eu digo que é uma matéria de interesse público, sim, mas é uma matéria também de Estado. Isso exige sentimentos de grandeza de todos”. 

Mutirão. Imediatamente após a instalação, o juiz coordenador dos trabalhos da Terceira Varga da Fazenda, Jorge Henrique Valle dos Santos, ordenou a entrada dos processos na sala destinada ao seu funcionamento. De imediato, são cerca de 800 processos de Vitória que começaram a ser analisados por 24 juízes, que participam do “mutirão do combate à improbidade”. Mas a Terceira Vara receberá mais de 2 mil processos, que estão em tramitação em todas as comarcas.

A solenidade teve a participação de desembargadores – Álvaro Bourguignon, Adalto Tristão, José Luís Barreto Vivas, Carlos Roberto Mignone, Dair Bragunce, Wlliam Silva e Vânia Massucati Campos (substituta) -, conselheiros do Tribunal de Contas – Sebastião Ranna de Macedo, Sérgio Aboubib e José Antônio Pimentel -, lideranças religiosas – Dom Silvestre Scandian, arcebispo emérito de Vitória, pastor Oliveira Araújo, da Primeira Igreja Batista de Vitória, e Padre Xavier -, representantes do Executivo – Rodrigo Júdice, procurador geral -, do Ministério Público – Saint´Clair Nascimento Júnior e Jefferson Valente Muniz -, da OAB-ES – Délio Prattes, tesoureiro – e de outros segmentos sociais.

 

Com informações do TJES

 

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

Imagem-do-WhatsApp-de-2024-07-02-as-14.22.32_930ee451

Prestes a lançar novo filme, Rodrigo Aragão quer formar novos talentos do cinema em Guarapari

Cineasta finaliza seu novo longa, que se passa em um prédio assombrado por fantasmas na Praia do Morro

{"eId":"703898471388870","CameraPosition":1}

Hotéis e pousadas das montanhas preparam mimos para hóspedes durante a Festa do Morango

34ª edição do evento já está com ingressos à venda

Anúncio

Anúncio

Pastor Raphael

Coluna Palavra de Fé: Schadenfreude

letreiro-guarapari-es-2021-08-27

Coluna Dom Antônio: O que falta para Guarapari ser uma cidade turística de verdade

Anúncio

regulamento foto (3)

Coluna Entenda Direito: A importância do Regulamento Interno das empresas nas relações de trabalho

Pipas_divulgacao

Guarapari foi a cidade mais atingida por problemas causados por pipas na rede elétrica

Nos primeiros meses do ano, cidade teve 1.668 clientes afetados na região; riscos de acidentes aumentam nas férias

Anúncio