Anúncio

Negada liminar para suspender eleição do dia 3

Por Livia Rangel

Publicado em 10 de janeiro de 2013 às 00:00

Anúncio

O pedido do PRP para adiar as eleições suplementares para prefeito e vice de Guarapari foi negado pela presidente do TSE, ministra Carmen Lúcia, nesta quarta-feira. Assim, o pleito está mantido para o dia 3 de fevereiro.

Segundo o PRP, o prazo determinado pela resolução para a realização das convenções para escolha dos candidatos, de 26 de dezembro de 2012 a 2 de janeiro de 2013, foi “exíguo” e entremeado “por feriados e datas de festas de final de ano”.

Alega que, na data da eleição, Guarapari já terá muitos turistas por causa do verão. Aponta “falta de razoabilidade” ao se fazer uma eleição “no final de semana anterior ao Carnaval”.  No pedido de liminar, o partido solicitava ao TSE a suspensão da resolução e a revisão da data e dos prazos previstos.

Decisão. Ao negar o pedido de liminar, a ministra Cármen Lúcia afirma que o presidente do TRE do Espírito Santo se manteve nos limites de sua competência e dentro do rigor da lei na edição da resolução sobre as novas eleições em Guarapari.

Afirma a ministra que os argumentos do PRP, no caso a conveniência e a suposta “falta de razoabilidade” da data do pleito, não chegam a demonstrar de forma objetiva mínima o direito da sigla que teria sido atingido pela decisão tomada pelo presidente do TRE.

“As reduções de prazos judiciais impróprios (julgamento das impugnações, dos respectivos recursos, divulgação de resultados) e de diplomação dos eleitos labora em favor da celeridade que se espera dos processos eleitorais, quanto mais na condição excepcional de (novas) eleições”, lembra a ministra.

Ressalta a ministra Cármen Lúcia que a escolha da data da nova eleição em Guarapari submete igualmente todos os partidos que venham a disputar o pleito, “sem que desse agendamento se possa extrair qualquer atentado ao devido processo legal eleitoral a importar configuração de direito dos interessados ou partícipes”.

“Não havendo, portanto, comprovação mínima e de plano de ilegalidade no ato tido como coator, nem direito do Impetrante [PRP] que pudesse se caracterizar como dotado de liquidez e certeza manifestas, não se comprova relevância de fundamento para o deferimento da liminar requerida”, concluiu a presidente do TSE.

Fonte: Assessoria de Imprensa do TSE

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

falta-de-agua-e-um-problema-politico-2-1024x683-1024x585

Governo do Estado declara Estado de Atenção para situação hídrica no ES

Medida foi tomada devido à falta de chuvas e estiagem nos últimos meses

Joao-Hadad-em-A-Grande-Conquista-2

Guarapariense João Hadad disputa final de reality show da Record

Final acontece nesta quinta (18)

Anúncio

Anúncio

casa-sinestescia-2024

Casa Sinestésica oferece Oficina de Desenho gratuita nesta quarta (17) em Guarapari

Com o tema Autorretrato, atividade tem vagas limitadas

IMG_9800-1

Terra dos Dinos: Guarapari deve ganhar filial do ‘Jurassic Park brasileiro’ em 2025

Parque temático, no RJ, possui diversas atrações e 40 modelos de dinossauros em tamanho real

Anúncio

20240701_160006

Fios acumulados e pendurados em postes preocupam moradores de Guarapari

Moradores flagraram casos em duas avenidas movimentadas da Praia do Morro

lei-seca_forca-pela-vida-7-1

Blitz Lei Seca flagra 131 motoristas alcoolizados em todo Estado no fim de semana

Ação faz parte do programa “Força pela Vida”, integrando diversos órgãos

Anúncio