Anúncio

Presidência da Ales: a formação do blocão

Por Livia Rangel

Publicado em 17 de janeiro de 2011 às 00:00

Anúncio

A alguns dias da eleição que definirá quem será o novo presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, alguns grupos começam a se movimentar e, principalmente, a ganhar espaço. Em uma reunião, que aconteceu na última sexta-feira (15), na sede do PR, 10 deputados transpareceram a possível criação de uma aliança, que deve ganhar força em novo encontro nesta semana. O “blocão” reúne PT, PR e PSB.

Apesar de não ter se lançado como candidato, Rodrigo Chamoun (PSB), pode ser beneficiado pela formação do grupo, que discute um nome para a presidência da Casa. Entretanto, os membros do “blocão” negam a articulação. A aliança pode, também, enfraquecer a candidatura de Theodorico Ferraço (DEM), por exemplo. Isso, porque o PT não vê com bons olhos o nome do deputado, devido ao prestígio que ele pode obter a frente do Legislativo.

De acordo com Chamoun, no primeiro encontro foram definidos apenas dois princípios. “Buscamos a permanência de estabilidade política para o estado e temos o desejo de transformar a Assembleia em referência, ao levar debates importantes para lá. Não discutimos presidência neste momento”, garante o deputado em entrevista a um jornal da capital. A eleição para mesa diretora da Ales entra em uma semana decisiva.

Até o momento – em meio a boatos, articulações e conversas de bastidores – o único que, de fato, confirmou a candidatura foi Sérgio Borges (PMDB). Nesta semana, ele irá se reunir com o vice-governador, Givaldo Vieira (PT), e pretende incluir o PMDB no “blocão”, o que pode fortalecer ainda mais sua candidatura. “Acho que o caminho natural é a gente ir se juntando. Já conversei com 80% dos deputados”, afirma o candidato.

O que a sociedade irá acompanhar, durante os dias que antecederam a eleição, é a tentativa de construção de novos conceitos. Por isso, o governador realizará uma nova rodada de conversas a partir desta semana, desta vez com as bancadas. Ainda assim, o Executivo alega que não quer interferir na escolha do comando, mas nos bastidores o nome de Rodrigo Chamoun é citado sempre como o de maior agrado ao governo.

Entretanto, o deputado afirma que não é candidato, que mantém a postura de discutir primeiro as comissões e não vê problema em uma maioria governista. “Apoiei Paulo Hartung do início ao fim de seu mandato e o governo dele foi aprovado por 90% da população capixaba. Heresia não é ter maioria, é sequestrar o Executivo, como aconteceu em um passado recente. Mas, no momento, não falo se quer como pré-candidato”, diz.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

falta-de-agua-e-um-problema-politico-2-1024x683-1024x585

Governo do Estado declara Estado de Atenção para situação hídrica no ES

Medida foi tomada devido à falta de chuvas e estiagem nos últimos meses

Joao-Hadad-em-A-Grande-Conquista-2

Guarapariense João Hadad disputa final de reality show da Record

Final acontece nesta quinta (18)

Anúncio

Anúncio

casa-sinestescia-2024

Casa Sinestésica oferece Oficina de Desenho gratuita nesta quarta (17) em Guarapari

Com o tema Autorretrato, atividade tem vagas limitadas

IMG_9800-1

Terra dos Dinos: Guarapari deve ganhar filial do ‘Jurassic Park brasileiro’ em 2025

Parque temático, no RJ, possui diversas atrações e 40 modelos de dinossauros em tamanho real

Anúncio

20240701_160006

Fios acumulados e pendurados em postes preocupam moradores de Guarapari

Moradores flagraram casos em duas avenidas movimentadas da Praia do Morro

lei-seca_forca-pela-vida-7-1

Blitz Lei Seca flagra 131 motoristas alcoolizados em todo Estado no fim de semana

Ação faz parte do programa “Força pela Vida”, integrando diversos órgãos

Anúncio